Elimina os efeitos indesejáveis da elevação da concentração.
O precipitado resultante é denso e prontamente filtrável.
A coprecipitação é reduzida a um mínimo.
É possível alterar a aparência do precipitado pela variação da velocidade da reação.

3 - Contaminação de precipitados:

Co-precipitação: contaminação do precipitado por substâncias que são normalmente solúveis na água mãe.
      2 tipos - Adsorção na superfície das partículas e oclusão de substâncias
                    estranhas durante o processo de formação do cristal.

  Pós-precipitação: ocorre na superfície do primeiro precipitado após a sua
formação, ocorre com substâncias pouco solúveis que formam soluções
supersaturadas, têm usualmente um íon em comum com o precipitado inicial.

 
4 - Diferenças entre entre a coprecipitação (cp) e a pós-precipitação (pp):
            • Na pp a contaminação aumenta com o tempo de contato do precipitado com a solução-mãe, na cp a contaminação diminui.
            • Na pp a contaminação aumenta com a rapidez da agitação, na cp dá-se o oposto.
            • A grandeza da contaminação na pp pode ser muito maior
            5 - Digestão de precipitados cristalinos:
             
            • Deve ser efetuada no maior tempo possível (exceto nos casos em que possa ocorrer pós-precipitação. Banho-maria é recomendável e decresse o efeito da coprecipitação e induz precipitados mais filtráveis (a digestão tem pequeno efeito sobre o precipitados amorfos ou gelatinosos).
            • De preferência o precipitado deve ser lavado com uma solução diluída apropriada de um eletrólito. A água pura pode causar a peptização (passagem do precipitado ao estado de solução coloidal).
            • Se houver contaminação do precipitado, o erro pode ser eliminado pela dissolução do precipitado em um solvente adequado para depois ser re-precipitado
             
            6 - Separações quantitativas baseadas nos métodos de precipitação:
             
            • Precipitação fracionada: Quando os produtos de solubilidade de dois sais pouco solúveis tendo um íon comum diferem suficientemente, um sal precipitará quase completamente antes que o outro comece a precipitar.
            • Ex.: soluções de cloreto e iodeto.
            • Precipitação e separação de hidróxidos em concentração de íon hidrogênio: em pH controlado vários elementos são precipitados:
             
                              TABELA 1 - Valores de pH para a precipitação dos hidróxidos
                                (valores aproximados de pH já que os produtos de solubilidade dos hidróxidos metálicos não são muito exatos)
         
        pH
        íon metálico
        pH
        íon metálico
        3
        Sn+2, Fe+3, Zn4+
        7
        Fe2+
        4
        Th4+
        8
        Co2+, Ni2+, Cd2+
        5
        Al3+
        9
        Ag+, Mn2+, Hg2+
        6
        Zn+2, Cu+2, Cr+3
        11
        Mg+2