Descrição: A pobreza é um fenômeno caracterizado pela ausência ou escassez de recursos que possibilitem ao ser humano desenvolver-se de modo saudável. Dada a multidimensionalidade do fenômeno, é possível relacionar algumas variáveis existentes nesta crondição, como: o alto grau de associação entre pobreza e estresse; o papel de destaque dos adultos dentro do sistema familiar, particularmente daqueles que exercem as funções parentais com efeito na forma como a parentalidade e coparentalidade é exercida; na falta de estrutura das rotinas e na sobrecarga de estimulação ambiental presente no ambiente familiar (caos ambiental).
Contrabalançam esses efeitos o grau de resiliência e a rede de suporte dos agentes parentais. Contudo, a literatura tem apontado que além de esses estudos com esta característica no Brasil serem inéditos, internacionalmente há aspectos que merecem uma maior elucidação. Ainda não é claro o quanto estrutura das rotinas familiares, a ausência de dados qualitativos sobre a estrutura/desestrutura do ambiente familiar (caos familiar), a ausência de acompanhamento de processos de mudança de residência, o impacto de políticas públicas de compensação de renda e de reassentamento têm em influência na ecologia do desenvolvimento. Utilizando o Modelo Bioecológico do Desenvolvimento Humano como principal arcabouço conceitual para organizar os conceitos utilizados, este programa de pesquisa procura organizar os projetos coordenados pelo proponente no Laboratório de Ecologia do Desenvolvimento - UFPA, com o objetivo geral discutir a ecologia do desenvolvimento presente no contexto de pobreza considerando as variáveis de estilos parentais, coparentalidade, estresse, resiliência, caos ambiental, características da vizinhança, rede de suporte disponível e a rotina familiar.
Esta pesquisa tem um caráter quantitativo (descritivo, correlacional) e qualitativo. Participarão desse estudo 120 famílias de baixa renda caracterizadas segundo ao índice do IPEA como famílias em situação de pobreza e 30 famílias de classe média. Para fins das análises quantitativas, todos os participantes estarão incluídos e para fins da análise mais detalhada e comparativa com famílias de classe média, serão elencados subgrupos de Famílias Focais (FF). Os instrumentos e medidas utilizados estão divididos em função de sua contribuição para descrever cada núcleo de análise do modelo bioecológico do desenvolvimento, de modo que para análise dos Processos Proximais serão utilizadas as variáveis parentalidade e coparentalidade, sendo acessadas a partir do Inventário de Estilos Parentais (IEP) e o Questionário de Coparentalidade (QCOP); para fins de análise da Pessoa características do estresse e de resiliência, que serão acessadas a partir da Escala de Estresse Percebido (PSS 14), medidas de cortisol e da Escala de Resiliência de Connnor-Davidson; do Contexto o caos, as características da vizinhança e a rede de suporte disponível, acessados a partir do Inventário Sociodemográfico (ISD), do Índice de Pobreza Familiar (IPF), a Escala CHAOS, Notas de Campo sobre o Ambiente de Comunicação, a Escala de Apoio Social (EAS), o Mapa dos Cinco Campos e as medidas de Caracterização da Vizinhança; e para fins de análise do núcleo Tempo, a forma como é organizada a rotina familiar, acessada a partir do Inventário de Rotinas Familiares. Adicionalmente, para fins de cotejar com dados de natureza mais qualitativa, as visitas na residência e no contexto da pesquisa serão feitas notas de campo para posteriormente serem transformado em diários de campo (DC). Para cada elemento do banco de dados serão utilizadas análises específicas. Depois de recolhidos, os dados serão introduzidos numa base de dados a depender do tipo de análise pretendida (Excel 2010, SPSS 20.0, NVIVO 10), onde serão tratados. Dados de natureza quantitativa serão tratados por análises uni e multivariadas e dados de natureza.
Situação: Em andamento;
Natureza: Pesquisa.
Integrantes: Fernando Augusto Ramos Pontes - Coordenador / Simone Souza da Costa Silva - Integrante / Thamyris Maués dos Santos - Integrante.