Amamentação no Cárcere








Descrição: O Brasil aparece no contexto mundial ocupando o quarto lugar entre os países com maior número de presos: 496.25 apenados. No final de 2011, a população carcerária no Brasil totalizou 514.582 pessoas, sendo que 6,6% destas equivalem às mulheres encarceradas. No âmbito do legislativo encontra-se o respaldo a mãe para amamentar seu bebê por nove meses, entretanto nos Estados ainda existe um descompasso em operacionalizar essa determinação. O ingresso de gestantes na penitenciária constitui uma questão que merece reflexões e ações eficazes no âmbito de políticas públicas. O projeto tem por objetivo Investigar os conhecimentos e práticas de mães em contexto de cárcere sobre amamentação. Farão parte do estudo todas as mães e seus bebês que estão na Unidade Materno Infantil (UMI) na cidade de Belém-Pará. Os dados serão coletados utilizando um roteiro de entrevista semi-estruturada, uma escala e um protocolo de observação da díade mãe-bebê. Com os resultados pretende-se contribuir para efetivação da amamentação no cárcere e auxiliar no desenvolvimento de estratégias de intervenção direcionadas as mães e seus bebês. Palavras chave: amamentação, cárcere, díade mãe-bebê.
Situação: Em andamento;
Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2).
Integrantes: Celina Maria Colino Magalhães - Coordenador / Janari da Silva Pedroso - Integrante / Mayana Okada - Integrante / Roberto Mário Isler - Integrante / Marília Zara Geltil de Oliveira - Integrante.
Financiador(es): CNPq - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 3
Número de orientações: 1